Artigo sobre o Lubral

Simpósio Internacional na PUC Minas-Poços de Caldas e na Unifal-MG, Alfenas

cartaz_62x42cm_lubral

Entre os dias 16 e 21 de novembro, a PUC Minas- Campus Poços de Caldas e a Unifal-MG, Alfenas, viveram grandes momentos com a realização do “Simpósio Internacional de Filosofia, Comunicação e Subjetividade: Luso-Brasileiro-Alemão”, que contou ainda com a parceria da Universidade da Beira Interior-UBI/Portugal e o apoio da Fapemig-Fundação de Apoio à Pesquisa de Minas Gerais. O evento contou com a participação, além dos conferencistas, de pesquisadores, de professores, de alunos e de simpatizantes de diferentes áreas do conhecimento. Para que esse simpósio pudesse acontecer e decidir em quais linhas temáticas deveriam seguir as apresentações dos palestrantes e os trabalhos dos participantes foram realizadas inúmeras reuniões, viagens, centenas de trocas de emails e um ano e meio de trabalho.

Assim, as linhas temáticas escolhidas: Comunicação, Mídias e Linguagens: práticas e reflexões; Filosofia e Psicologia: questões da subjetividade e Filosofia, Educação, Cultura e Sociedade, procuraram privilegiar os debates sobre os impactos e transformações na sociedade atual, resultado das novas formas de comunicação e de interação, que têm como origem os meios de comunicação de massa, redes sociais e novas mídias. Isso exige um olhar aprofundado para poder compreender todo esse processo.

As áreas do conhecimento como a Filosofia, a Psicologia, a Comunicação, a Linguística, a Educação, a Arte, a Semiótica e outras Ciências Humanas e Sociais, além das importantes contribuições vindas das pesquisas aplicadas ao campo tecnológico, da informação e do comportamento, buscam lançar luzes para uma visão mais profunda nesses fenômenos, com reflexões, análises e perspectivas teóricas e metodológicas.

Além disso, para os organizadores do evento, o simpósio se tornou relevante pelo fato de que esse ano completa-se 40 anos da morte do filósofo alemão Martin Heidegger, um dos grandes expoentes da filosofia fenomenológica e da ontologia na contemporaneidade; 80 anos da publicação de “A crise das ciências européias e a fenomenologia transcendental”, o livro clássico de Edmund Husserl e “A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica”, de Walter Benjamin, obras e autores fundamentais para uma filosofia crítica frente aos desafios impostos pela modernidade científica e técnica.

O simpósio reuniu pesquisadores brasileiros, portugueses e alemães criando assim uma abordagem bastante diversificada dos temas. Também aconteceu um minicurso sobre Martin Heidegger, com a jornalista e Dra. em Filosofia, Soraya Guimarães Hoepfner, e três sessões de comunicações com as linhas temáticas: Comunicação, Mídias e Linguagens: práticas e reflexões;  Filosofia e Psicologia: questões da subjetividade; Filosofia, Educação, Cultura e Sociedade, para as quais se inscreveram cerca de 90 trabalhos.

Primeiro dia de atividades

A abertura do evento, ciclo de conferências e sessões de comunicações, aconteceu na quarta-feira, dia 16, às 9h00, no auditório 2 da PUC, e contou com a presença de representantes institucionais da PUCMinas, da Unifal-MG e da Universidade da Beira Interior. Logo em seguida, ocorreu uma videoconferência com o tema “Transformações pós-modernas e os impactos nas Humanidades e na Comunicação”, com o Prof. Dr. João Carlos Ferreira Correia, da Universidade da Beira Interior, de Portugal. Para fechar as atividades matinais, o Prof. Dr. Gérson Pereira Filho, PUCMinas, coordenou a mesa na conferência “Transformações pós-modernas das Humanidades e da Comunicação: da Paidéia ao Interculturalismo”, proferida pela Profa. Dra. Anabela Maria Gradim Alves, da Faculdade de Artes e Letras da Universidade da Beira Interior (UBI), pesquisadora do LabCom.IFP – Comunicação, Filosofia e Humanidades e diretora do Urbi et Orbi – Jornal Online da UBI, da Região e do Resto, e autora dos livros: “Comunicação e ética: o sistema semiótico de Charles Sanders Peirce” e, com Ricardo Morais, “Anões aos ombros de gigantes: desafios contemporâneos da comunicação de ciência”. No período da tarde ocorreu o primeiro dia das sessões de comunicações.

Às 19h00 as atividades foram retomadas com a conferência “Fenomenologia, Heidegger e a Filosofia Oriental”, com o Prof. Dr. da Unicamp, Antônio Florentino Neto, professor colaborador do Programa de Doutorado em Ciências Sociais – área China/Brasil, autor do livro “Da interpretação ao diálogo: o pensamento chinês na filosofia alemã” e coorganizador de “Heidegger e o pensamento oriental”, tendo na coordenação da mesa o Prof. Dr. Ronny Francy Campos, da PUCMinas. Após a conferência, no hall do auditório, aconteceu o lançamento de três livros: “Psicologia e Filosofia”, de autoria de docentes da PUCMinas-Poços de Caldas, organizado por Maria José Viana Marinho de Mattos, Camila Alves Fior e Gérson Pereira Filho; “Escritos de Leibniz sobre a China”, autoria do conferencista, Antônio Florentino Neto, e “Heidegger e o Pensamento Oriental”, organizado por Oswaldo Giacoia Jr. e Antônio Florentino Neto.

Segundo dia de atividades

Pela manhã, no auditório 2 da PUCMinas, o segundo dia de atividades teve início com a mesa composta pelo Prof. Dr. Júlio Pinto, da Faculdade de Comunicação e Artes da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUCMinas), que atua na área de Comunicação, e também autor dos livros: “A leitura do tempo: uma abordagem semiótico-semântica”; “1, 2, 3 da semiótica” e “O ruído e outras inutilidades: ensaios de comunicação e semiótica” e pelo Prof. Dr. Lucas Cid Gigante, Professor Adjunto do Instituto de Ciências Humanas e Letras da Universidade Federal de Alfenas (ICHL/Unifal-MG), que expuseram suas ideias sobre o tema “A cultura midiática contemporânea e seus impactos”, sob a mediação do Prof. Dr. Conrado Moreira Mendes, da PUCMinas.

Em seguida, sob a coordenação do Prof. M.Sc. Paulo Denisar Fraga, da Unifal-MG, ocorreu a conferência intitulada: “Sensação e fetiche na cultura da imagem”, proferida pelo Prof. Dr. Flademir Roberto Williges, do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS, Campus Porto Alegre), que atua especialmente na Filosofia, nas áreas de História da Filosofia, Teoria Crítica da Sociedade e interfaces entre Psicanálise e Filosofia.

À tarde, a Jornalista e Profa. Dra. Soraya Guimarães Hoepfner, que trabalha como pesquisadora independente e consultora na área de Arquitetura da Informação e Gestão de Conteúdo para agências internacionais baseadas em Israel, Rússia, Espanha, Bélgica, Japão, etc, na área de interesse de pesquisa: estudos transdisciplinares em Filosofia da Mídia/Comunicação e práticas de novas tecnologias em Comunicação e tradutora da obra de Peter Trawny, “Heidegger e o mito da conspiração judaica mundial”, ministrou para mais de 60 participantes o minicurso intitulado “Introdução à Filosofia de Heidegger para os estudos da mídia”.

As atividades noturnas ocorreram simultaneamente no auditório 2 da PUCMinas e no auditório Dr. João Leão de Faria, da Unifal-MG, sede Alfenas. Na PUC, a conferência foi proferida pelo Prof. Dr. Titular do Departamento de Direito da Universidade de Brasília (UnB), Miroslav Milovic, que atua nos seguintes temas: Filosofia Contemporânea, Ética e Direito, Filosofia Moderna e Filosofia Política, é autor dos livros: O “argumento reflexivo”; “Ética e discurso”; “Filosofia da comunicação” e “Comunidade da diferença”, que falou sobre “Filosofia e Comunicação: subjetividade e sociedade”, sob a coordenação do Prof. Dr. Marcos Roberto de Faria, da Unifal-MG. Já em Alfenas, no mesmo horário, o Prof. Dr. André Barata Nascimento, Professor de Filosofia da Faculdade de Artes e Letras da Universidade da Beira Interior (UBI), coordenador do doutorado em Ciência Política, Pesquisador e Vice-coordenador do LabCom.IFP – Comunicação, Filosofia e Humanidades e também autor dos livros: “Metáforas da consciência”, “Sentidos de liberdade”, “Mente e consciência: ensaios de filosofia da mente e fenomenologia” e  “Primeiras vontades: da liberdade política para tempos árduos”, entre outros, e o Prof. Dr. Flademir Roberto Williges, falaram sobre “Filosofia, mídia, cultura e comunicação”,  na mesa coordenada pelo Prof. Dr. da Unifal-MG, Francisco Xarão.

Terceiro dia de atividades

O cineasta Frederico Furtado, diretor dos filmes “Quilombo” e “Uma Maria, um José”, autor do livro: “A vida em Jazz: contos para jazzeificar a vida” e pesquisador na área de Direitos Humanos, em conjunto com o Prof. Dr. André Luiz Sena Mariano (Unifal-MG), Professor Adjunto do Instituto de Ciências Humanas e Letras da Universidade Federal de Alfenas (ICHL/Unifal-MG), debateram sobre a “Realidade social, cultural e ideologia”, mesa coordenada pelo Prof. Dr. Sibélius Cefas Pereira. A conferência da manhã ficou a cargo do Prof. Dr. André Barata Nascimento, que falou sobre “As três antinomias da democracia e o problema da comunicação”, mesa esta coordenada pelo Prof. Dr. Adriano Pereira Santos, da Unifal-MG.

No período da tarde, além das sessões de comunicações, ocorreu uma reunião científico-institucional, na qual esteve presente a Comissão Organizadora do Simpósio, a Comissão Científica, representantes institucionais e convidados externos. Desta reunião foi produzida uma carta documento versando sobre o simpósio e uma análise de conjuntura sobre o Brasil atual e, principalmente, sobre as mudanças previstas na Educação brasileira. A mesma foi lida pelo Prof. Dr. Gérson Pereira Filho, na abertura das atividades noturnas, e aprovada por unanimidade pelo público presente.

Na abertura da conferência da noite, houve um espetáculo cultural com a apresentação da Cia. de dança Gisa Carvalho, que apresentou “A dança dos Orixás”. Logo em seguida o conferencista alemão, Prof. Dr. Peter Trawny, professor de Filosofia na Universidade de Wuppertal, dirigente do Instituto Martin Heidegger; pesquisador nas áreas de metodologia fenomenológico-hermenêutica, Filosofia Política, Ética, Arte e Mídia, Filosofia da Arte e Literatura, globalização, cosmopolitismo e sobre a filosofia heideggeriana, um dos editores responsáveis pela publicação das Obras Completas de Martin Heidegger pela Editora Vittorio Klostermann na Alemanha e que no Brasil publicou: “Adyton: A Filosofia esotérica de Heidegger” e “Heidegger e o mito da conspiração judaica mundial”, falou sobre o tema: “A Filosofia depois de Heidegger”, com a tradução de Soraya Guimarães Hoepfner e a mediação de Gérson Pereira Filho, da PUCMinas. Após os trabalhos, no hall do auditório, Peter Trawny divulgou e autografou seus dois livros.

Quarto dia de atividades

O simpósio na PUCMinas foi fechado com a conferência do também alemão Prof. Dr. Christoph Türcke, professor Emérito de Filosofia da Hochschule für Grafik und Buchkunst Leipzig (HGB-Leipzig – “Escola Superior de Artes Gráficas e Livreiras de Leipzig”, 1995-2014) e da Universidade de Leipzig. No Brasil, foi professor visitante na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS, 1991-1993). Considerado um dos maiores renovadores da Teoria Crítica, abordando materialismo e Teologia, meios de comunicação e formas de percepção, História e Psicanálise, publicou no Brasil os livros: “O louco: Nietzsch1-publico-geral-conferencia-pte e a mania da razão”, “Sociedade excitada: filosofia da sensação”, “Filosofia do sonho” e “Hiperativos! Abaixo a cultura do déficit de atenção”. Ele proferiu a conferência “Filosofia e sensação”, que foi mediada por Francisco Xarão. Também ocorreu a divulgação e autógrafos de seus livros. Em seguida, houve a apresentação musical do Conservatório Musical Antônio Ferrucio Viviani, de Poços de Caldas.

O simpósio se encerrou por completo na segunda-feira, 21, na Unifal-MG, em Alfenas, no auditório Dr. João Leão de Faria, com o mesmo conferencista acima citado, que falou novamente sobre a “Filosofia da sensação”, com a coordenação de Paulo Denisar Fraga. A mesa teve ocasião nas “Conferências Humanísticas II”, evento criado pelo Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL) daquela universidade e nesta edição realizado em associação com o “Simpósio Lubral”.

A comissão organizadora já está trabalhando para a realização do próximo simpósio, que deverá acontecer daqui a dois anos, em Portugal.

Niva Miguel

Jornalista e professor

niva@femanet.com.br